1. Q1313

Para tratar do tema da infância, Casimiro de Abreu emprega algumas palavras e expressões que, no contexto do poema, remetem à ideia de começo, de fase inicial, de primeira etapa de um processo. Assinale a alternativa em que os termos apresentados possuem, no texto, essa conotação.

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


2. Q1315

Assinale a alternativa que apresenta, respectivamente: o movimento literário ao qual está associado o autor do poema e o conjunto de sua obra; características comuns dessa tendência literária observáveis no texto; um aspecto tematizado pelo poema.

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


3. Q1319

No fragmento selecionado do romance de Machado de Assis, o narrador rememora algumas de suas ações e palavras, bem como as de Capitu, que permitem perceber traços da personalidade de cada um. Com base nas informações do texto, assinale a alternativa que aponta características coerentes com o modo de ser dos dois adolescentes.

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


4. Q1368

Macunaíma: o herói sem nenhum caráter (1928) é considerada por grande parte da crítica literária como a primeira obra de fôlego de nosso Modernismo e uma das mais transgressoras no contexto da época em que foi lançada. Assinale a alternativa que apresenta aspectos inovadores valorizados pelos modernistas e observáveis no fragmento.

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


5. Q1369

A infância é frequentemente representada na literatura de uma forma idealizada, com a criança sendo mostrada como um ser cercado de uma aura de inocência e pureza, ao qual se costuma associar todo tipo de qualidades: bondade, obediência, beleza, inteligência, altruísmo, entre outras. No enfoque modernista de Mário de Andrade, o menino Macunaíma subverte enfaticamente esse padrão. Indique a alternativa que apresenta traços de Macunaíma sugeridos pelo texto que tão somente endossem essa ideia.

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


6. Q1373

Para que menos se alterassem os sentidos do poema de Mário Quintana, a palavra Desesperança somente poderia ser substituída por:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


7. Q1374

No poema de Mário Quintana a expressão brinquedo novo assume, entre outros, o sentido figurado de:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


8. Q1498

O poema permite inferir que:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


9. Q1499

Pode-se afirmar sobre o poema de Gregório de Matos que:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


10. Q1502

Com base nas informações do texto é correto afirmar que:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


11. Q1952

Em relação à escola literária, a obra “Primeiras Estórias”, de João Guimarães Rosa enquadra-se:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


12. Q1956

Em uma análise breve do texto, fica patente que o estilo de João Guimarães Rosa aponta para:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


13. Q2752

O texto de Cecília Meireles

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


14. Q3677

O trecho destacado do romance Senhora, de José de Alencar

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


15. Q15129

Manifestação cultural com forte impacto no cotidiano brasileiro, o futebol é assunto diário da mídia, onde ganha abordagem ora jornalística, ora literária. Os cronistas, no passado e no presente, têm registrado com paixão a realidade desse esporte. Pode-se afirmar que a crônica de Paulo Mendes Campos situa-se no âmbito da literatura porque nela o autor

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


16. Q15130

Pode-se afirmar, de acordo com a crônica, que

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


17. Q15131

É correto concluir que o objeto bola, conforme o texto,

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


18. Q15132

Pode-se afirmar que o poeta

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


19. Q15133

Observa-se entre os termos porão e porões, no poema de Thiago de Mello, uma seleção linguística que

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


20. Q15392

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


21. Q15394

A prosa de Guimarães Rosa, em Sagarana, conforme ilustra o trecho,

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


22. Q15395

Em canto e plumagem e na repetição das palavras E que, existem, respectivamente,

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


23. Q15396

Pode-se afirmar que o eu lírico

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


24. Q11309

Na frase: “Lá me espera sempre o capitoso sururu de capote de minha infância e de minha cidade bem amada.” (penúltimo parágrafo), a palavra capitoso faz uma possível referência a uma personagem famosa de uma obra de Machado de Assis. De que personagem e obra está-se a falar?

a)

b)

c)

d)

e)


25. Q11310

“Quem visitar a chamada República das Alagoas – tão invejada pelos poetas e escritores de outras plagas e tão caluniada pelos imaginosos colunistas políticos – poderá deleitar-se nos restaurantes e botecos de praia, com uma profusão de delícias. (...) Quando o poeta fala de uma república tão caluniada pelos “imaginosos colunistas políticos”, pode-se inferir também uma passagem até certo ponto recente da história política nacional, concernente à malfadada era Collor/PC Farias de governo, em que foram acusados de improbidade administrativa e corrupção. Uma obra literária que também trabalhou essa questão política nacional e que repercutiu em perseguições ideológicas a seu autor foi:

a)

b)

c)

d)

e)


26. Q11311

A temática utilizada na letra da música “Farinha” remete-nos a uma realidade nordestina muito comum ainda hoje. O seu autor utilizou-se de uma linguagem quase o tempo todo no nível padrão culto da Língua Portuguesa para retratar aspectos culturais desse povo. Esse recurso também foi explorado na literatura brasileira. É o que se pode observar em:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


27. Q14883

É possível flagrar, no poema, o ideário da literatura contemporânea, porque focaliza

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


28. Q14884

Para melhor construir a crítica, o poeta recorre a idéias opostas, como se pode ver em “vida amarga e dura” X “açúcar branco e puro”. Essa figura de linguagem chama-se

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


29. Q15075

Entre os autores dos textos 1 e 2, há em comum o fato de eles

Anexo:

texto 2

a)

b)

c)

d)

e)


30. Q9222

A produção literária brasileira apresenta tendências que aparecem nos diferentes estilos de época. A esse respeito, assinale a afirmativa correta.

a)

b)

c)

d)

e)


31. Q9223

Na obra Órfãos do Eldorado, de Milton Hatoum, a discórdia entre pai e filho – Amando e Arminto – inicia-se com a morte da mãe do menino no parto e intensifica-se porque

a)

b)

c)

d)

e)


32. Q9224

Sobre as reflexões de Graciliano Ramos na obra Em liberdade, assinale a afirmativa correta.

a)

b)

c)

d)

e)


33. Q9225

Em relação à construção de Em liberdade, marque a afirmativa INCORRETA.

a)

b)

c)

d)

e)


34. Q9226

Machado de Assis desenvolve questões recorrentes em contos e romances. Marque a alternativa que apresenta aspectos também presentes no conto A Cartomante.

a)

b)

c)

d)

e)


35. Q10839

Assinale a alternativa que apresenta evento sobre o Acre narrado na obra.

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


36. Q10840

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


37. Q10841

A respeito da obra, seu gênero e estilo, assinale a afirmativa correta.

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


38. Q10842

Em relação à análise de Tocantins sobre as lendas pesquisadas, marque a afirmativa INCORRETA.

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


39. Q10843

A leitura do romance permite interpretar essa passagem como

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


40. Q10844

Sobre Dinaura, qual questão fica comprovada pela leitura do romance?

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


41. Q3485

a)

b)

c)

d)

e)


42. Q3486

a)

b)

c)

d)

e)


43. Q3487

A seqüência correta é:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


44. Q3488

Assinale a alternativa em que aparece uma característica que não se aplica ao Arcadismo.

a)

b)

c)

d)

e)


45. Q3489

O Romantismo, no Brasil, nasceu com o projeto de se criar uma literatura nacional, diversa da portuguesa e, principalmente, da que fora cultivada nos três primeiros séculos da colonização. Dentro desse discurso de autonomia literária e identidade nacional, assinale a alternativa correta sobre a prosa e a poesia romântica brasileira.

a)

b)

c)

d)

e)


46. Q3490

Nos versos de Álvares de Azevedo, notam-se características de qual tendência romântica?

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


47. Q3491

Conhecido como o poeta dos escravos, Castro Alves marca sua poesia pela forte indignação para com a condição degradante e sub-humana do cativo. Porém, vamos encontrar também na sua poesia versos que falam dos encantos da mulher amada, do progresso e da técnica. Dentre os poemas abaixo, assinale qual deles pertence ao poeta baiano.

a)

b)

c)

d)

e)


48. Q3492

Publicado em 1859, Úrsula, de Maria Firmina dos Reis, aborda não somente a condição feminina, mas se firma como um dos primeiros romances abolicionistas da literatura brasileira. No entanto, para expor suas idéias de maneira mais livre, a autora piauiense faz uso de qual recurso?

a)

b)

c)

d)

e)


49. Q3493

Publicado em 1862, o romance Amor de perdição, de Camilo Castelo Branco, se caracteriza pela passionalidade do narrador e dos personagens, particularmente Simão Botelho e Teresa de Albuquerque. Perseguindo o mito do amor a dois, do amor que desafia a lei social, mas que é vencido pela morte, o romance de Camilo se inscreve em qual dos mitos da literatura ocidental?

a)

b)

c)

d)

e)


50. Q3494

Estão corretas apenas:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


51. Q3495

É por meio de um autor ficcional — o Conselheiro Aires — que Machado de Assis escreve os seus dois últimos romances: Esaú e Jacó e Memorial de Aires. No caso de Memorial de Aires, temos uma narrativa na primeira pessoa escrita a partir dos diários do Conselheiro; em Esaú e Jacó, a narrativa é na terceira pessoa. Sobre o narrador de Esaú e Jacó, identifique a característica que não se aplica a ele.

a)

b)

c)

d)

e)


52. Q3496

Estão corretas apenas:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


53. Q3497

Sangue, publicado em 1908, foi o primeiro livro de versos de Antônio Francisco da Costa e Silva. Esta obra:

a)

b)

c)

d)

e)


54. Q3498

O pré-modernismo se caracteriza por colocar na ordem do dia a problemática da realidade social, cultural e política do Brasil. Dentre os escritores abaixo, são considerados pré-modernistas:

a)

b)

c)

d)

e)


55. Q3499

Estão corretas apenas:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


56. Q3500

Dentre os poemas abaixo, assinale qual deles não
pertence ao Modernismo de 1922.

a)

b)

c)

d)

e)


57. Q3501

O Romanceiro da Inconfidência (1953), poema de Cecília Meireles:

a)

b)

c)

d)

e)


58. Q3502

Mensagem, único livro de Fernando Pessoa publicado em vida, evoca os grandes fatos e os grandes personagens da história de Portugal. Sobre esta obra, é incorreto afirmar que:

a)

b)

c)

d)

e)


59. Q3503

Considerado um dos grandes escritores da literatura contemporânea brasileira, Dalton Trevisan se firmou na literatura com o seu livro de contos O Vampiro de Curitiba. Desta obra, pode-se afirmar o seguinte.

a)

b)

c)

d)

e)


60. Q3504

Entre os autores da terceira geração modernista, a chamada Geração de 45, o principal nome é o de João Cabral de Melo Neto. Deste poeta pernambucano, podemos afirmar o seguinte.

a)

b)

c)

d)

e)


61. Q3505

Estão corretas apenas:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


62. Q3506

Estão corretas:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


63. Q3507

Dos excertos poéticos abaixo, qual não pertence ao Concretismo?

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


64. Q3508

Sobre a estética do Concretismo, uma das afirmações abaixo é incorreta. Identifique-a.

a)

b)

c)

d)

e)


65. Q3509

Grande Sertão: Veredas, de Guimarães Rosa, é um marco no romance de língua portuguesa. Este romance:

a)

b)

c)

d)

e)


66. Q3737

a)

b)

c)

d)

e)


67. Q3739

Pode-se reconhecer o texto acima, como sendo:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


68. Q3742

a)

b)

c)

d)

e)


69. Q3744

a)

b)

c)

d)

e)


70. Q3745

A prosa de José de Alencar:

a)

b)

c)

d)

e)


71. Q3746

Está(ão) correta(s):

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


72. Q3747

a)

b)

c)

d)

e)


73. Q3748

Estão corretas:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


74. Q3749

a)

b)

c)

d)

e)


75. Q3750

Estão corretas apenas:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


76. Q3751

A sequência correta é:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


77. Q3752

a)

b)

c)

d)

e)


78. Q3753

a)

b)

c)

d)

e)


79. Q3754

a)

b)

c)

d)

e)


80. Q3755

a)

b)

c)

d)

e)


81. Q3756

a)

b)

c)

d)

e)


82. Q3757

a)

b)

c)

d)

e)


83. Q3758

a)

b)

c)

d)

e)


84. Q3759

a)

b)

c)

d)

e)


85. Q3760

a)

b)

c)

d)

e)


86. Q3761

a)

b)

c)

d)

e)


87. Q3762

a)

b)

c)

d)

e)


88. Q3763

a)

b)

c)

d)

e)


89. Q3764

a)

b)

c)

d)

e)


90. Q3765

a)

b)

c)

d)

e)


91. Q4341

a)

b)

c)

d)

e)


92. Q4342

Ainda sobre Iracema, de José de Alencar, assinale a alternativa incorreta.

a)

b)

c)

d)

e)


93. Q4343

Sobre Iracema, também se pode afirmar o seguinte.

a)

b)

c)

d)

e)


94. Q4344

Sobre São Bernardo, de Graciliano Ramos, assinale a alternativa correta.

a)

b)

c)

d)

e)


95. Q4345

Sobre São Bernardo, podemos afirmar o que segue.

a)

b)

c)

d)

e)


96. Q4346

Está(ão) correta(s):

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


97. Q4347

Está(ão) correta(s):

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


98. Q4348

Está(ão) correta(s):

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


99. Q4349

Qual das características abaixo não pode ser encontrada em A Confissão de Lúcio?

a)

b)

c)

d)

e)


100. Q4350

Está(ão) corretas apenas:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


101. Q4352

Grandes autores constroem obras que perpassam não apenas gerações, mas períodos históricos. Não são poucos os poemas de Camões, nos quais encontramos temáticas extremamente atuais e que falam de angústias vividas pelo homem contemporâneo. Leia o soneto abaixo e assinale a alternativa correta.

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


102. Q4353

Segundo o crítico Arnaldo Saraiva, Camões atinge no soneto uma rara e admirável variedade de temas e engenhos. Seus poemas retratam desde melancólicos desconsolos amorosos, como em Alma minha gentil, até narrativas aparentemente lineares, como em Sete anos de pastor Jacob servia. Assinale qual alternativa apresenta uma característica que não podemos encontrar no soneto abaixo:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


103. Q4355

Sobre Sol Sanguíneo, de Salgado Maranhão, é correto afirmar que:

a)

b)

c)

d)

e)


104. Q4357

A qual poema abaixo podemos atribuir sua autoria ao poeta Salgado Maranhão?

a)

b)

c)

d)

e)


105. Q4358

a)

b)

c)

d)

e)


106. Q4360

a)

b)

c)

d)

e)


107. Q4361

a)

b)

c)

d)

e)


108. Q4363

a)

b)

c)

d)

e)


109. Q4365

a)

b)

c)

d)

e)


110. Q4367

a)

b)

c)

d)

e)


111. Q4368

a)

b)

c)

d)

e)


112. Q4370

a)

b)

c)

d)

e)


113. Q4371

a)

b)

c)

d)

e)


114. Q4373

a)

b)

c)

d)

e)


115. Q4375

a)

b)

c)

d)

e)


116. Q8352

Considere V para afirmações verdadeiras e F para falsas. Assinale, em seguida, a sequência correta:
 
( ) o gênero lírico ocorre apenas em versos.
( ) romance é um tipo de texto narrativo em prosa.
( ) podem ser encontradas narrativas em versos.
( ) o soneto italiano é uma forma fixa estruturada em dois quartetos e dois tercetos.
( ) farsa e auto são tipos de textos pertencentes ao gênero dramático.

a)

b)

c)

d)

e)


117. Q8353

Assinale a alternativa correta: 

a)

b)

c)

d)

e)


118. Q8354

Leia o texto: “Soneto do amor total” de Vinícius de Moraes.
 
Sobre o texto foram feitas as afirmativas a seguir.
 
I.  O poema apresenta um amor carnal, concreto.
II.  O eu-lírico afirma que morrerá de amar (mais do que pode), daí poder-se afirmar que o soneto é romântico.
III.  Vinícius de Morais escreve poemas ultrapassados, por optar pelo soneto.
 
Assinale a alternativa correta:

a)

b)

c)

d)

e)


119. Q8454

Leia as afirmações abaixo, sobre a obra  Fogo Morto:
 
I.  Vitorino apresenta uma ingenuidade pungente em suas andanças e na sua busca de justiça.
 
II.  Mestre Amaro, de caráter ranzinza e fechado, só se alegra no casamento de sua filha.
 
III.  Sinhá Velha e Sinhá Adriana são mais práticas e racionais do que os maridos José Amaro e Vitorino.
 
Assinale a alternativa correta:

a)

b)

c)

d)

e)


120. Q8455

Sobre os contos de Cidade Ilhada, pode-se afirmar corretamente que:

a)

b)

c)

d)

e)


121. Q8935

Leia este soneto de Manuel Maria Barbosa du Bocage.
 
Entre as afirmações abaixo, a única que NÃO contempla características quanto ao estilo e ao conteúdo do soneto transcrito, é:

a)

b)

c)

d)

e)


122. Q8936

No período literário, conhecido como Naturalismo, estilo de época de que participa Inglês de Souza, como sendo um dos representantes mais legítimos da prosa naturalista brasileira, há uma renovação de conceitos atinentes à produção literária. Sobre o Naturalismo, é INCORRETO o seguinte comentário:

a)

b)

c)

d)

e)


123. Q8937

Leia o seguinte poema de Cesário Verde, representante da poesia realista portuguesa.
 
O poema transcrito constrói-se e valoriza-se a partir dos elementos abaixo referidos, com exceção de:

a)

b)

c)

d)

e)


124. Q8938

O conto “Acauã”, de Inglês de Souza, é considerado um dos textos que melhor representa a tendência naturalista do escritor paraense, sendo que o narrador, em todo o percurso narrativo, pontua situações relacionadas de perto com seres e crendices que povoam o imaginário amazônico. Entre as afirmativas abaixo, assinale a que contraria esse comentário.

a)

b)

c)

d)

e)


125. Q8939

Considere os fragmentos extraídos do romance Vidas secas, de Graciliano Ramos. A passagem em que o narrador do romance descreve a aridez do espaço e faz menção clara ao tempo decorrido entre as ações do personagem, está transcrita em:

a)

b)

c)

d)

e)


126. Q11994

A propósito de Senhora, de José de Alencar, assinale a alternativa correta.

a)

b)

c)

d)

e)


127. Q11995

A propósito de Senhora, de José de Alencar, assinale a alternativa correta.

a)

b)

c)

d)

e)


128. Q11996

A propósito de Romanceiro da Inconfidência, de Cecília Meireles, assinale a alternativa correta.

a)

b)

c)

d)

e)


129. Q11997

A propósito de Romanceiro da Inconfidência, de Cecília Meireles, assinale a alternativa correta.

a)

b)

c)

d)

e)


130. Q12114

A propósito de Senhora, de José de Alencar, assinale a alternativa correta.

a)

b)

c)

d)

e)


131. Q12115

A propósito de Senhora, de José de Alencar, assinale a alternativa correta.

a)

b)

c)

d)

e)


132. Q12116

A propósito de Romanceiro da Inconfidência, de Cecília Meireles, assinale a alternativa correta.

a)

b)

c)

d)

e)


133. Q12117

A propósito de Romanceiro da Inconfidência, de Cecília Meireles, assinale a alternativa correta.

a)

b)

c)

d)

e)


134. Q15443

Para o teste seguinte, analise as afirmativas e assinale a opção correta.
 
I. Embora sua obra esteja quase sempre ligada aos aspectos intimistas e simbólicos, Cruz e Sousa pôs em cena situações que desnudam os problemas estruturais das grandes metrópoles.
 
II. Uma característica importante a ser ressaltada na obra de Guimarães Rosa é a experimentação com a linguagem, uma vez que brinca com a língua portuguesa, reinventando palavras e criando termos.
 
III. A matriz do mundo poético de Francisco Lobo da Costa é a cidade da infância e da adolescência, aquela São Luís mítica e realíssima, onde o sol se irradia por um  céu cruelmente azul e arde como um fogo, que é a própria figura do tempo.

a)

b)

c)

d)

e)


135. Q15444

Assinale a única alternativa correta.

a)

b)

c)

d)

e)


136. Q15445

Sobre João Simões Lopes Neto e sua obra, analise as afirmações seguintes como FALSAS (F) ou VERDADEIRAS (V).
 
I. Blau Nunes tem um papel importantíssimo em Contos Gauchescos, uma vez que será ele quem irá narrar os contos, ora de forma onisciente, ora participando como personagem.
 
II. Fator importante em Contos Gauchescos é a oposição do herói ao anti-herói. O herói é o gaúcho, com suas qualidades evidenciadas: solidário, forte, honesto, valente, leal, franco e que gosta de comer carne. Essa figura é colocada em oposição à do anti-herói, representado pelo forasteiro, geralmente retratado como desonesto, desleal, dissimulado, frágil, covarde, vegetariano.
 
III. Chasque do Imperador, texto integrante da obra Contos Gauchescos, passa-se durante a visita do Imperador D. Pedro II ao Rio Grande do Sul, por ocasião da Guerra do Paraguai e do cerco de Uruguaiana. A correta é

a)

b)

c)

d)

e)


137. Q1395

A partir desses excertos é possível afirmar:
1) O excerto I pertence ao livro Iracema, de José de Alencar.
2) O excerto II pertence ao livro Vidas Secas, de Graciliano Ramos.
3) O excerto III pertence ao livro Sagarana, de Guimarães Rosa.
4) O excerto IV pertence ao livro Dom Casmurro, de Machado de Assis.
5) O excerto V pertence ao livro A Rosa do Povo, de Carlos Drummond de Andrade.
Estão corretas as afirmativas:

Anexo:

Leia os seguintes excertos e observe a linguagem empregada na alusão aos espaços:
I) “Atravessaram o bosque e desceram ao vale. Onde morria a falda da colina o arvoredo era basto: densa abóbada de folhagem verde-negra cobria o adito agreste, reservado aos mistérios do rito bárbaro. Era de Jurema o bosque sagrado.”
II) “Desceram a ladeira, atravessaram o rio seco, tomaram rumo para o sul. Com a fresca da madrugada, andaram bastante, em silêncio, quatro sombras no caminho estreito coberto de seixos miúdos – os meninos à frente, conduzindo trouxas de roupas...”
III) “Subiram um morro, desceram o morro; e o caminho entrou num mato fechado, onde tudo era silêncio e sombra. Um dos cavalos bufou e mastigou os ferros do freio. Das ramadas, que açoitavam os rostos dos cavaleiros, caía chuva guardada.”
IV) “A nossa vida era mais ou menos plácida. Quando não estávamos com a família ou com amigos, ou se não íamos a algum espetáculo ou serão particular (e estes eram raros), passávamos as noites à nossa janela da Glória, mirando o mar e o céu, a sombra das montanhas e dos navios, ou a gente que passava na praia.” 
V) “Sento-me no chão da capital do país às cinco horas da tarde e lentamente passo a mão nessa forma insegura Do lado das montanhas, nuvens maciças avolumam-se Pequenos pontos brancos movem-se no mar, galinhas em pânico.”

a)

b)

c)

d)

e)


138. Q1396

NÃO é possível afirmar sobre o romance Iracema de José de Alencar, que se trata de:

a)

b)

c)

d)

e)


139. Q1397

Estão corretas somente as afirmativas:

Anexo:

Sobre a literatura dos jesuítas, pode-se afirmar que:
a) visava catequizar.
b) é rica de informação.
c) não tinha, propriamente, grande valor literário. 
d) seus maiores expoentes são o Padre Anchieta e o Padre Vieira.
e) tinha intenção pedagógica e moral. 
f) a obra de Anchieta é a mais importante. 
g) Nóbrega escreveu “De Beata Virgine”.

a)

b)

c)

d)

e)


140. Q1398

Sobre as características físicas do personagem Fabiano, de Vidas Secas, pode-se afirmar que:

a)

b)

c)

d)

e)


141. Q1399

Estão corretas apenas:

Anexo:

Qual era a atitude de D. Glória com relação à promessa que fizera, de, se o filho Bentinho sobrevivesse, colocá-lo no seminário?
I) Temente a Deus, insistia, com firmeza, na absoluta necessidade de o filho entrar para o seminário.
II) Tratando-se de uma promessa feita a Deus, e sendo D. Glória extremamente religiosa, tinha ela plena consciência de sua obrigação para com a Igreja, razão pela qual achava imperativo que a promessa fosse cumprida.
III) Via-se obrigada a cumpri-la simplesmente por tê-la feito, apesar de desejar ter o filho junto de si e não ser sua prioridade vê-lo ordenado padre. 
IV) Não obstante as convicções religiosas de Dona Glória, ela só retoma a promessa que fizera após a lembrança de José Dias, o que, de certo modo, coloca em dúvida a sinceridade da promessa. 
V) Não se pode afirmar que as convicções religiosas de Dona Glória fossem tais e tantas que se visse na imperiosa obrigação de colocar o filho no seminário.

a)

b)

c)

d)

e)


142. Q2161

a)

b)

c)

d)

e)


143. Q2162

Em Vidas Secas, o papagaio, que não falava, é devorado pela família. Sobre esse episódio, pode-se concluir que:

a)

b)

c)

d)

e)


144. Q2167

Assinale a alternativa correta. O que se pode dizer do fato de que o narrador de Dom Casmurro só passou a desconfiar da suposta traição da esposa após a morte do rival?

a)

b)

c)

d)

e)


145. Q9284

Através dessa manifestação lírica do barroco, o autor

Anexo:

Leia a estrofe abaixo:
“Estou, Senhor, da vossa mão tocado, e este toque em flagelo desmentido era à vossa justiça tão devido, quão merecido foi o meu pecado.”
(Gregório de Matos)

a)

b)

c)

d)

e)


146. Q9285

Referem-se a Machado de Assis:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


147. Q9286

As características acima se aplicam à obra de

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


148. Q9287

Características recorrentes na narrativa de Clarice Lispector são:

a)

b)

c)

d)

e)


149. Q10164

Marque a alternativa que traz as afirmações corretas acerca de “Terra de Santa Cruz”, poema que dá título à obra de Adélia Prado:
 
I) Do ponto de vista formal, o poema é construído por versos livres e brancos, sem divisão estrófica e reflete ora sobre coisas do cotidiano ora sobre temas mais complexos.
 
II) Apesar de escrito no século XX, o poema apresenta traços marcantes do Barroco brasileiro ao trazer o humano totalmente subjugado e temente às leis de Deus, consciente de sua fragilidade e de sua natureza pecadora.
 
III) O eu lírico utiliza passagens e personagens bíblicas como forma de convencer o seu interlocutor a se voltar para a Igreja e, consequentemente, para Deus.
 
IV) O título do poema bem como o seu próprio conteúdo sugere que o eu lírico tem uma vivência religiosa, de identidade cristã-católica, traço marcante no livro de Adélia Prado.
 
Assinale a alternativa correta:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


150. Q10166

Assinale como C (correta) ou E (errada) as afirmações sobre o eu lírico do poema “Terra de Santa Cruz”, de Adélia Prado, e a personagem Romana da peça  Eles não usam Black-tie, de Gianfrancesco Guarnieri.
 
I) Ambas as mulheres são corajosas, extremamente religiosas e, cada qual a seu modo, conscientes da fragilidade humana.
 
II) Elas estão inseridas em um ambiente permeado de conflitos sociais e psicológicos, em que a figura masculina ainda é quem dita as regras.
 
III) Romana, esposa de Otávio, é uma mulher batalhadora que enfrenta, com muita determinação, a difícil vida no morro.
 
IV) O eu lírico do poema foge do estereótipo da figura da avó, trazendo à tona desejos e anseios femininos que, muitas vezes, são reprimidos na sociedade.

a)

b)

c)

d)

e)


151. Q10167

Julgue como verdadeiras  (V) ou falsas (F) as afirmações sobre a obra  Eles não usam Black-tie, de Gianfrancesco Guarnieri. Em  seguida, assinale a sequência correta.
 
I) A música de Juvêncio no final da narrativa é concedida a intérpretes citadinos, simbolizando uma tentativa do dramaturgo de unir o morro e a cidade.
 
II) Diferentemente de Maria, Tião não reconhece o morro como seu espaço, o que, segundo alguns personagens, atribui-se ao fato de ter sido criado na cidade.
 
III) É uma peça peculiar da década de 50 que inova ao trazer uma linguagem revolucionária e ao abordar a liberdade sindical vivenciada pelos operários brasileiros.
 
IV) Há uma relação conflituosa entre os interesses coletivos (representado pelos operários) e os particulares (representado pela figura de Tião).
 
A sequência correta é:

a)

b)

c)

d)

e)


152. Q10169

Em relação ao romance Boca do inferno, de Ana Miranda, é correto afirmar que:

a)

b)

c)

d)

e)


153. Q10171

Assinale V (verdadeiro) ou F (falso) nas afirmações sobre os personagens do romance Boca do inferno, de Ana Miranda. Em seguida, marque a alternativa correta.
 
I) Os personagens são claramente divididos pelo narrador entre heróis (Bernardo Ravasco e Padre Antônio Vieira) e anti-heróis (Antônio de Souza e o Alcaide-mor).
 
II) Maria Berco, seduzida pelo dinheiro, assassina o marido e acaba sendo presa e condenada à forca.
 
III) Padre Antônio Vieira, já fisicamente  debilitado, não consegue evitar os desmandos do governador nem que todas as pessoas fossem julgadas pelo irmão do Alcaide-mor.
 
IV) Gregório de Matos é retratado como um poeta satírico, boêmio, mordaz e instável quanto aos seus sentimentos amorosos.
 
A sequência correta é:

a)

b)

c)

d)

e)


154. Q15608

O título do poema sugere

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


155. Q15609

Para o eu poético,

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


156. Q15610

Os versos “pronome  /  pessoal intransferível” (v. 2-3) evidenciam

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


157. Q1608

Em “nas cidades, nas aldeias, nos povoados” (linha 6), “hoje é mais amargo o riso, mais dolorosa a ironia” (linhas 12 e 13) e “levando as coisas fúteis e os acontecimentos notáveis” (linhas 13 e 14), ocorrem, respectivamente, os seguintes recursos expressivos:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


158. Q1615

No conto de Guimarães Rosa a que pertence o excerto, a presença de um animal que é “sábio” e forma juízos supõe uma concepção da natureza

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


159. Q1656

Considerando-se o excerto no contexto da obra a que pertence, pode-se afirmar corretamente que as referências a Alencar e a Álvares de Azevedo revelam que, em Dom Casmurro, Machado de Assis

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


160. Q1657

Segundo Bandeira, em Iracema,

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


161. Q14687

Na primeira fase do Modernismo brasileiro, constata-se a

a)

b)

c)

d)

e)


162. Q14688

Estão corretos apenas os itens

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


163. Q14689

Associou-se corretamente a figura de linguagem ao seu respectivo exemplo, presente na obra Cobra Norato, em:

a)

b)

c)

d)

e)


164. Q14690

A respeito das personagens indígenas de Nove noites, é INCORRETO afirmar que

a)

b)

c)

d)

e)


165. Q14691

NÃO constitui característica da narrativa de Nove noites, a(o)

a)

b)

c)

d)

e)


166. Q2201

Está questão refere-se ao livro Antes do baile verde, de Lygia Fagundes Telles
 
As personagens dessa obra

a)

b)

c)

d)

e)


167. Q2202

Está questão refere-se ao livro Antes do baile verde, de Lygia Fagundes Telles
 
Analise as seguintes afirmativas sobre recursos de composição usados no texto acima.
 
I. "Você falou, meu bem? – perguntou Fernanda sem desviar os olhos do livro". – inserção do conto no gênero dramático.
II. "Penso agora como ela ficaria espantada se me visse aqui nesta sala que mais parece a página de uma dessas revistas da arte (...)" – emprego de metalinguagem.
III. "Não tinha coragem de completar a frase, só ficava me olhando, sinceramente preocupada com meu destino." – presença de narrador-personagem.
IV. "Mas a pergunta de Fernanda já tinha rasgado minha vontade." – utilização de linguagem conotativa.
V. "Tia Vicentina dizia sempre que eu era muito esquisito." – ocorrência de discurso indireto.
 
 
Estão corretos apenas os itens

a)

b)

c)

d)

e)


168. Q2203

Está questão refere-se ao livro Laços de família, de Clarice Lispector. 
 
Nos contos, ao reportar-se ao cotidiano familiar, a autora explora a(o)

a)

b)

c)

d)

e)


169. Q2204

Está questão refere-se ao livro Laços de família, de Clarice Lispector. 

NÃO se pode inferir a respeito do fragmento abaixo que

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


170. Q2205

O ponto de vista do eu-lírico em relação à Lua revela uma

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


171. Q11055

referente ao livro Feliz Ano Novo, de Rubem Fonseca,NÃO constitui uma característica predominante dessa coletânea:

a)

b)

c)

d)

e)


172. Q11056

Referente ao livro Feliz Ano Novo, de Rubem Fonseca,São corretos apenas os itens

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


173. Q11057

Referente ao livro Prosas seguidas de odes mínimas, de José Paulo Paes. Informe se a associação está correta apenas nos itens

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


174. Q11058

NÃO se trata de episódio da biografia do autor José Paulo Paes, abordado no livro Prosas seguidas de odes mínimas a(o)

a)

b)

c)

d)

e)


175. Q11059

Os termos que completam, correta e respectivamente, as lacunas são

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


176. Q9909

referem-se ao livro São Bernardo, de Graciliano Ramos. Sobre a atuação dos personagens em São Bernardo, é INCORRETO afirmar que

a)

b)

c)

d)

e)


177. Q9910

Com relação à obra São Bernardo, pode-se afirmar, corretamente, que

a)

b)

c)

d)

e)


178. Q9911

Nos contos de Paraísos artificiais, NÃO há predominância de

a)

b)

c)

d)

e)


179. Q9912

A seqüência correta encontrada é:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


180. Q4917

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


181. Q11544

Ao parafrasear Brás Cubas, que afirmou que “Até as instituições morrem”, o autor alude a uma característica da personagem machadiana, que pode ser mais bem definida como

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


182. Q11548

Este texto exemplifica uma característica estilística marcante na obra, ou seja, a forte presença de comparações e metáforas naturais. Associados ao elemento humano retratado pelo autor, tais recursos se justificam, principalmente, como

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


183. Q11549

Na primeira edição desse romance, em vez de “ema” aparecia a palavra “corça” no trecho “Mais rápida que a ema selvagem” (L. 5). Considerando o caráter poético da linguagem usada nessa obra, a justificativa mais adequada para essa alteração é:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


184. Q11550

Há vários pontos de contato entre as obras Iracema e Macunaíma. Por exemplo, o excerto “No fundo do mato virgem nasceu Macunaíma, herói de nossa gente. Era preto retinto e filho do medo da noite” exemplifica um dos vários estilos de narrar usados na obra modernista, o qual pode ser comparado ao de Iracema, por apresentar um tom

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


185. Q11551

Apesar de suas diferenças temáticas e estilísticas, os romances Iracema, Macunaíma e Vidas secas apresentam pelo menos um ponto em comum. Trata-se da presença, nas três obras, de

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


186. Q11552

Neste soneto, o autor estabelece um paralelo entre a sua vida e a de Camões, apontando várias coincidências e uma dessemelhança, a qual é:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


187. Q11553

Dos sinônimos sugeridos para as palavras sublinhadas nos seguintes fragmentos, o único NÃO adequado ao contexto é:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


188. Q11554

O poema apresenta várias marcas que caracterizam a retomada do Classicismo, seja do ponto de vista estilístico, seja do ponto de vista temático. Sirvam de exemplo, respectivamente:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


189. Q11555

A única frase escrita de forma correta e coerente é:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


190. Q13983

Destes comentários críticos sobre diferentes obras de Machado de Assis, o que se refere ao romance a que pertence o texto é:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


191. Q13984

O romance do qual se extraiu o texto foi publicado na última década do século XIX, período em que a literatura brasileira, no seu conjunto, se caracterizou, tanto na prosa quanto na poesia, principalmente,

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


192. Q13985

Assim como ocorre no texto, o dinheiro também tem grande importância na estruturação de um importante romance do Romantismo brasileiro, a ponto de suas quatro partes receberem os seguintes títulos: “O preço”, “Quitação”, “Posse” e “Resgate”. Trata-se da obra

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


193. Q13991

Assim como Vinícius de Moraes e Murilo Mendes, Carlos Drummond de Andrade pertence a uma geração de poetas que se caracterizou, principalmente, por ter

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


194. Q9098

A função de linguagem predominante no quadrinho aparece em:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


195. Q9040

Assinale a alternativa que informa o período literário a que o texto se refere, um autor do mesmo período e sua respectiva obra.

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


196. Q9041

A Semana de Arte Moderna de 1922 trouxe, como importante consequência para a sociedade,

a)

b)

c)

d)

e)


197. Q9043

Pela leitura dos versos, pode-se concluir que o poeta

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


198. Q9044

Este poema pertence à estética romântica porque

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


199. Q14183

A respeito dos movimentos estéticos literários do Brasil, assinale a alternativa CORRETA.

a)

b)

c)

d)

e)


200. Q14184

Acerca da obra Morte e vida severina, assinale, entre os fragmentos seguintes (considerados no contexto da obra), aquele que se relaciona claramente com o subtítulo do poema “Auto de Natal Pernambucano”.

a)

b)

c)

d)

e)


201. Q14185

Ainda sobre a obra Morte e vida severina, assinale a alternativa CORRETA.

a)

b)

c)

d)

e)


202. Q14186

Acerca da obra O alienista, assinale a alternativa CORRETA.

a)

b)

c)

d)

e)


203. Q4221

Acerca do livro Quincas Borba (1891), de Machado de Assis, é INCORRETO dizer que:

a)

b)

c)

d)

e)


204. Q4222

Na obra Quaderna (1960), João Cabral de Melo Neto incluiu um conjunto de textos, intitulado “Poemas da cabra”, cujo tema é o papel desse animal no universo social e cultural nordestino. Um desses poemas é reproduzido ao lado: Acerca desse poema, NÃO se pode afirmar que:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


205. Q4223

Tais frases nos permitem dizer que Macabéa provoca no narrador

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


206. Q4224

O poema ao lado faz parte da obra Livro sobre nada (1996), de Manoel de Barros: É certo dizer que estamos diante de um poema

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


207. Q4225

Acerca de Paulo Honório, narrador protagonista do romance São Bernardo (1934), de Graciliano Ramos, é INCORRETO dizer que:

a)

b)

c)

d)

e)


208. Q4226

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


209. Q2927

Acerca da protagonista do romance Iracema, de José de Alencar, pode-se dizer que
 
I. é uma heroína romântica, tanto por sua proximidade com a natureza, quanto por agir em nome do amor, a ponto de romper com a sua própria tribo e se entregar a Martim.
II. é uma personagem integrada à natureza, mas que se corrompe moralmente depois que se apaixona por um homem branco civilizado e se entrega a ele.
III. possui grande beleza física, descrita com elementos da natureza, o que faz da personagem uma representação do Brasil pré-colonizado.
 
Está(ão) correta(s)

a)

b)

c)

d)

e)


210. Q2928

Sobre o romance Capitães de areia, de Jorge Amado, é INCORRETO afirmar que

a)

b)

c)

d)

e)


211. Q2929

a)

b)

c)

d)

e)


212. Q2930

A figura da prostituta aparece em diversos romances do século XIX. Por exemplo:
 
I. Em Lucíola, a protagonista Lúcia deixa a prostituição depois que se apaixona por Paulo, o que significa que o amor verdadeiro pode regenerar a mulher.
II. Em Memórias póstumas de Brás Cubas, Marcela consegue seduzir o jovem Brás Cubas, que lhe dá dinheiro e bens materiais, mas ela morre pobre.
III. Ao final de O cortiço, Pombinha rompe com o casamento e opta pela prostituição, e faz isso, em boa medida, por vontade própria.
 
Está(ão) correta(s)

a)

b)

c)

d)

e)


213. Q2932

a)

b)

c)

d)

e)


214. Q2933

a)

b)

c)

d)

e)


215. Q6733

O romance O Cortiço, escrito por Aluísio de Azevedo, integra a estética naturalista da literatura brasileira. A respeito dele, indique, nas alternativas abaixo, a que foge a uma identificação com os fatos e as situações narradas na obra.

a)

b)

c)

d)

e)


216. Q6734

Jantei fora. De noite fui ao teatro. 
Representava-se justamente Otelo, que eu não 
vira nem lera nunca; sabia apenas o assunto e 
estimei a coincidência. (...) O último ato mostrou-me
que não eu, mas Capitu devia morrer. Ouvi as 
súplicas de Desdêmona, as suas palavras 
amorosas e puras, e a fúria do mouro, e a morte 
que este lhe deu entre aplausos frenéticos do 
público.
 
O trecho acima é do romance Dom Casmurro de Machado de Assis. A personagem, na trama de Otelo, Desdêmona, leva o narrador do romance a estabelecer comparações com Capitu. Assim, indique nas alternativas abaixo, a que contém afirmação que as aproxima e as identifica.

a)

b)

c)

d)

e)


217. Q6735

 
Do poema acima, de Vinicius de Moraes, é INCORRETO afirmar que:

a)

b)

c)

d)

e)


218. Q6736

Vidas Secas, apesar da objetividade de linguagem e secura de estilo, reveste-se, com frequência, de fina poesia e revela sensível lirismo. Assim, indique, dos trechos abaixo, o que apresenta a função dominantemente poética, como resultado do processo de seleção e de combinação das palavras e gerador de efeito estético.

a)

b)

c)

d)

e)


219. Q6737

Grita, xinga nomes. Ninguém o atende, 
ninguém o vê, ninguém o ouve. Assim deve ser o 
inferno. Pirulito tem razão de ter medo do inferno. 
É por demais terrível. Sofrer sede e escuridão.  
(...) Seu pai morrera para mudar o destino dos 
doqueiros. Quando ele sair será doqueiro 
também, lutar pela liberdade, pelo sol, por água e 
de comer para todos. Cospe um cuspo grosso. A 
sede aperta sua garganta. Pirulito quer ser padre 
para fugir daquele inferno.
 
O trecho acima integra o romance Capitães de Areia, de Jorge Amado. Descreve a situação de Pedro Bala, preso no reformatório, confinado num cubículo escuro, com fome, sede e humilhação de não poder ficar de pé. A propósito deste trecho, pode-se afirmar que:

a)

b)

c)

d)

e)


220. Q7030

A arte é uma “transfiguração do real”, isto é, “a realidade recriada”, transformada pela imaginação do artista. O artista, a partir de um fato real, concreto e mensurável, busca valores mais universais, as “verdades humanas gerais” e, numa tentativa de interpretar a vida, cria um mundo virtual de efeitos surpreendentes. Nessa criação existe um mecanismo denominado “realizante-irrealizante”. Aplicado ao contexto  da peça teatral  Balada de um palhaço, de Plínio Marcos,   esse jogo entre o real e o imaginário exprime, com maestria,  a magia do teatro e  a pasmação do espectador que, ao contemplar aquele mundo virtual, contempla a si mesmo, a sua própria existência. E, nesse olhar, educa-se, transforma-se e pluraliza-se. Considerando o texto 01 e a obra como um todo, analise as afirmações a seguir, quanto à sua veracidade:
 
I-Balada de um palhaço transfigura verdades humanas e inerentes à vida do artista em geral, especialmente do ator ou do autor de teatro, que sonha com um ideal e infere na existência da própria obra de arte a sua função de humanizar o ser.
 
II-Está inferido no texto que a beleza exterior apresenta-se de forma absoluta, por isso, o espírito se vê obrigado a produzir a ideia em outra região, a da arte, onde se instaura a realidade mais alta: o ideal. A necessidade da beleza artística não se realiza plenamente, existe apenas uma vã tentativa de superar a impureza e a imperfeição do real. Nesse sentido, o ideal não é alcançado na totalidade por meio do texto artístico.
 
III-A arte possui um poder sobre a educação do ser humano, pois educa pelo prazer, pela sensibilidade, pela criação, pela inspiração, pelo engenho, pela técnica, pela vida, pelo amor, pela reflexão, pela experiência, pela busca da própria essência e pela procura da sua alma.
 
IV-Partindo da retomada das grandes utopias, não podemos afirmar que a arte tem a função pedagógica de formar cidadãos conscientes e construtores de um mundo melhor, iluminado, fascinante. Também é utópico afirmar que a obra de arte desempenha a ação do filósofo da “Alegoria da Caverna”, de Platão: retira o homem das sombras da ignorância, do incriado, e o conduz à luz da criação e ao conhecimento da própria humanidade.
 
Indique abaixo a alternativa que contenha apenas itens verdadeiros:

Anexo:

a)

b)

c)

d)


221. Q7038

A poesia de Augusto dos Anjos expressa a dor de ser dos simbolistas; e o negativismo, os anseios e as angústias existenciais dos realistas. Sua sensibilidade está toda voltada para a dor universal. Os estudiosos já apontaram, aí, ecos da doutrina budista, retomada pelo filósofo alemão Arthur Schopenhauer (1788-1860), autor de Dores do Mundo e O Mundo Como Vontade e Representação. Esse filósofo, em termos simples, defende que a vida é sofrimento e este pode ser abolido com a cessação dos renascimentos e a absorção do indivíduo no Nirvana, que, no Budismo, é a extinção da vontade individual e a absorção do espírito do universo; é estado de ausência total de sofrimento. Considerando o texto “O meu Nirvana” e o estilo do autor, analise as afirmativas a seguir e assinale a correta:

Anexo:

a)

b)

c)

d)


222. Q7046

Edival Lourenço, em Naqueles morros, depois da chuva: o jogo do Diabolô, reconstrói, combinando história e ficção, a colonização do Estado de Goiás, por meio da chamada ficcionalização da história ou metaficção historiográfica. O autor emprega situações reais para construir seu texto artístico, realizando a recriação literária do discurso histórico. para essa construção, buscou registros históricos e vivenciou a linguagem dos cronistas e viajantes. Sobre essa reflexão e as temáticas da obra, assinale a alternativa correta:

Anexo:

a)

b)

c)

d)


223. Q7056

O fragmento de Rapto de Memória, de Maria Teresinha Martins (texto 04), ilustra uma tendência geral desse romance, no que diz respeito à busca de localização do ser humano contemporâneo, retomando mitos e utopias e reconhecendo os próprios limites. Em relação ao texto acima mencionado, marque a alternativa verdadeira:

Anexo:

a)

b)

c)

d)


224. Q7065

A criação literária é um exercício de transfiguração da realidade, ou seja, por meio da linguagem os autores criam personagens representativos das mais variadas figuras humanas. Tomando por base o texto 05, de Murilo Rubião, pode-se afirmar que o personagem Zacarias é uma figura plural. A respeito desse personagem, marque a alternativa correta:

Anexo:

a)

b)

c)

d)


225. Q7266

O poema “Safena”, de Elisa Lucinda (texto 06), suscita ideias e entendimentos diversos. Sobre ele, marque a opção correta:

Anexo:

a)

b)

c)

d)


226. Q7268

Ao lermos e compararmos os fragmentos de Rapto de Memória (texto 04) e os versos de “Safena” (texto 06), podemos deduzir que (assinale a alternativa correta)

Anexo:

a)

b)

c)

d)


227. Q7276

José Américo de Almeida, em A Bagaceira, assim se pronunciou sobre a arte: “Há muitas formas de dizer a verdade. Talvez a mais persuasiva seja a que tem a aparência de mentira”. O poeta e crítico de arte Ferreira Gullar manifestou sua reflexão sobre essa transformação simbólica do mundo da seguinte forma: “A arte é muitas coisas. Uma das coisas que arte é, parece, é uma transformação simbólica do mundo. Quer dizer: o artista cria um mundo outro – mais bonito ou mais intenso ou mais significativo ou mais ordenado – por cima da realidade imediata. Naturalmente esse outro mundo que o artista cria ou inventa nasce de sua cultura, de sua experiência de vida, das ideias que ele tem na cabeça, enfim, de sua visão do mundo”. pepetela, em O terrorista de Berkeley, registrou numa entrevista que não pretendia publicar o romance: “foi um livro escrito para não ser publicado. Escrevi-o em Berkeley para me divertir e passar o tempo... Estive lá em 2003, um mês e meio, como escritor convidado e, no ano seguinte, durante um semestre, a dar aulas. E, em 2005, passei lá um mês só para dar uma conferência. Ficava no hotel, aborrecido, sem nada para fazer [...] E escrevi sem nenhuma pretensão, numas duas semanas.” Disse ainda que escreveu para si próprio, e não pensou no leitor. Sobre essa ausência de uma intencionalidade de comunicação com possíveis leitores, marque a alternativa verdadeira:

a)

b)

c)

d)


228. Q11740

Considerando os aspectos abordados no texto abaixo, julgue os itens de 1 a 3 de (C) correto e (E) errado
 
 

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


229. Q11741

Com relação às artes cênicas, é correto afirmar que

Anexo:

a)

b)

c)

d)


230. Q11742

Tendo como referência o texto e aspectos por ele suscitados, julgue os itens a seguir.
 
 

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


231. Q11743

Considerando o texto e a figura acima como referências iniciais, julgue os itens de 1 a 5
 
 

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


232. Q11744

Para representar a realidade reproduzida na figura, o pintor Paul von Joukowsky recorreu ao método de desenho denominado
 
 

Anexo:

a)

b)

c)

d)


233. Q14461

 
Tendo como base o texto de Haroldo de Campos e as questões por ele suscitadas, julgue os itens de 1 a 4, Correto ou Errado

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


234. Q14462

 
Tendo como base o texto de Haroldo de Campos e as questões por ele suscitadas, julgue os itens de 1 a 3, Correto ou Errado

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


235. Q14469

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


236. Q14470

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


237. Q14473

 
Com base no texto acima e nas questões por eles suscitadas, julgue os itens 1 e 2, Correto ou Errado

Anexo:

a)

b)

c)

d)


238. Q14475

 
Considerando o trecho acima, da obra Iracema, de José de Alencar, julgue os itens de 1 a 5, Correto ou Errado.

Anexo:

1 - O trecho “o aljôfar d’água ainda a roreja, como à doce mangaba que corou em manhã de chuva” (R.18-19) poderia ser reescrito, recuperando-se o verbo elíptico, da seguinte forma: o aljôfar d’água ainda a roreja, como ele roreja a doce mangaba que corou em manhã de chuva.

2 - Mantém-se a correção gramatical do trecho “Foi rápido, como o olhar, o gesto de Iracema” (R.36), caso ele seja reescrito do seguinte modo: Foi rápido o gesto, como o olhar, de Iracema.

3 - Nesse fragmento, mecanismos de descrição consagrados pelo Romantismo representam simbolicamente o encontro entre índio americano e explorador europeu.

4 - A personagem Iracema é revelada pelo narrador como um ser totalmente integrado ao ambiente selvagem, que, por sua vez, é estetizado como fonte de harmonia.

5 - A figura do índio apresentada por José de Alencar em Iracema e a criada por Mário de Andrade em Macunaíma são semelhantes e fortemente influenciadas pelo conceito do bom selvagem, formulado por Rousseau.

a)

b)

c)

d)

e)


239. Q14482

Considerando o trecho acima, da obra Iracema, de José de Alencar, julgue os itens de 1 a 5, Correto ou Errado.

Anexo:
1 - No trecho “onde campeava sua guerreira tribo, da grande nação tabajara” (R.9-10), “tribo” e “nação” evocam associação metonímica, desempenhando a expressão “da grande nação tabajara” função sintática de aposto.
 
2 - No período “Diante dela e todo a contemplá-la está um guerreiro estranho, se é guerreiro e não algum mau espírito da floresta.” (R.31-32), a dúvida acerca da identidade do jovem que contempla Iracema encontra-se justificada, no trecho, por meio do adjetivo “estranho”.
 
3 - No trecho “Tem nas faces o branco das areias que bordam o mar” (R.33), o emprego do verbo ter (“Tem”) justifica-se para exprimir o caráter transitório da característica relativa à cor das faces do guerreiro.
 
4 - Em “O moço guerreiro aprendeu na religião de sua mãe, onde a mulher é símbolo de ternura e amor” (R.40-41), o verbo aprender, empregado como intransitivo, tem o sentido de receber instrução ou educação.
 
5 - No período iniciado à linha 44, mantêm-se a correção gramatical e a interpretação semântica da estrutura coordenada, caso o trecho iniciado com a forma de particípio seja colocado, entre vírgulas, logo após a conjunção “e” que antecede a forma verbal “correu”: (...) e, sentida da mágoa que causara, correu para o guerreiro.

a)

b)

c)

d)

e)


240. Q14483

Considerando o trecho acima, da obra Iracema, de José de Alencar, julgue os itens de 1 a 3, Correto ou Errado.

Anexo:
1 - No período “Venho das terras que teus irmãos já possuíram, e hoje têm os meus.” (R.55-56), o pronome relativo “que” — elíptico na oração coordenada — exerce a função de adjunto, na primeira oração em que aparece, e de complemento verbal, na coordenada.
 
2 - O narrador descreve Iracema estabelecendo, do segundo ao quarto parágrafos do texto, comparações entre suas características e elementos da fauna e da flora brasileiras.
 
3 - No Romantismo brasileiro, a natureza tropical é caracterizada literariamente como expressão da nacionalidade, o que se verifica no romance Iracema.

a)

b)

c)

d)

e)


241. Q14484

 
Com base no texto acima e nos aspectos por ele suscitados, julgue os seguintes itens.

Anexo:
1 Em “De início, aliás, Martim até não soube o que fazer com ele” (R.12-13), seriam mantidas a correção gramatical e a interpretação, caso a expressão de retificação, “aliás”, fosse intercalada entre “fazer” e “com ele”.
 
2 O parágrafo iniciado à linha 24 contém um esclarecimento a respeito do conteúdo do trecho “Não sei mais falar” (R.22).
 
3 Admite-se como forma variante de colocação pronominal no trecho “Alguma coisa estava lhe acontecendo” (R.28) a posição proclítica do pronome ao verbo auxiliar.
 
4 Depreende-se do texto que o exercício de nomear algo “tão sem nome” (R.37) resultou de um processo de deslumbramento vivenciado pelo personagem diante da possibilidade de retomada da linguagem que julgava ter perdido.
 
5 No período “O modo como, tranquilo, o tempo decorria era a lua altíssima passando pelo céu.” (R.2-3), o sentido, a correção gramatical e a coerência permaneceriam inalterados caso se colocasse o sujeito “o tempo” entre “como” e a vírgula.

a)

b)

c)

d)

e)


242. Q14485

 
Com base no poema acima e considerando aspectos e obras característicos do movimento literário em que se enquadram os poemas de Manuel Bandeira, julgue o item subsequente.
 
  1. A integração entre homem e natureza, demonstrada tanto em O Bicho quanto no trecho apresentado do romance Iracema, de José de Alencar, apoia-se no mesmo pressuposto: o homem se animaliza quando vivencia uma situação de abandono e miséria.


Anexo:

a)

b)


243. Q14486

Com base no poema acima e considerando aspectos e obras característicos do movimento literário em que se enquadram os poemas de Manuel Bandeira, julgue os itens subsequentes.

Anexo:
1 Assim como alguns poemas de Manuel Bandeira, também a obra Pauliceia Desvairada, de Mário de Andrade, é conhecida pelo registro poético do cotidiano da cidade, no âmbito do primeiro período do Modernismo brasileiro.
 
2 O poema de Manuel Bandeira inclui elementos do mundo animal, propondo uma visão idealizada da relação que o homem moderno mantém com a natureza.
 
3 Representativo do Modernismo brasileiro, esse poema chama a atenção para o fato cotidiano e para o esforço de tradução poética desse fato por meio de uma linguagem burilada em formato clássico.
 
4 O poema está organizado, nas duas primeiras estrofes, como uma narrativa, em linguagem metafórica, do comportamento do homem, o que potencializa o espanto registrado pelo narrador no último verso.

a)

b)

c)

d)

e)


244. Q14487

Considerando o poema abaixo, o estilo de época em que ele se insere bem como a relação entre homem e natureza, assinale a opção correta.

Anexo:

a)

b)

c)

d)


245. Q13220

Leia o poema “4” da Segunda Parte (“Caderno de Aprendiz”) do livro Menino do Mato, de Manoel de Barros.
 
“Escrever o que não acontece é tarefa da poesia”.
 
Assinale a alternativa correta.

a)

b)

c)

d)

e)


246. Q13221

Sobre o Auto da Barca do Inferno, do escritor português Gil Vicente, assinale a alternativa incorreta.

a)

b)

c)

d)

e)


247. Q13222

 
Estas considerações referem-se à seguinte obra:

a)

b)

c)

d)

e)


248. Q13223

Assinale o exemplo de personagem interiormente cindida e contraditória, cuja estrutura moral se esquiva a classificações muito rígidas, como a que se estabelece a partir das noções típicas de bem e mal.

a)

b)

c)

d)

e)


249. Q13224

Das narrativas contidas no livro Sagarana, de Guimarães Rosa, o conto “A Hora e a vez de Augusto Matraga” revela as raízes culturais brasileiras e colabora para o efeito de estranhamento, de compreensão textual e de comunicação, priorizando o desvelamento do outro culturalmente diferente, cuja influência é decisiva nas transformações do eu-narrador.
 
Nesse sentido, é correto afirmar.

a)

b)

c)

d)

e)


250. Q13225

Leia o trecho do romance O Cortiço (1890), de Aluísio Azevedo:
 
“Passaram-se semanas. Jerônimo tomava agora, todas as manhãs, uma xícara de café bem grosso, à moda de Ritinha, e tragava dois dedos de parati ‘pra cortar a friagem’. Uma transformação, lenta e profunda, operava-se nele, dia a dia, hora a hora, reviscerando-lhe o corpo e alando-lhe os sentidos, num trabalho misterioso e surdo de crisálida. A sua energia afrouxava lentamente: fazia-se contemplativo e amoroso. [...] esquecia-se dos seus primitivos sonhos de ambição para idealizar felicidades novas, picantes e violentas; tornava-se liberal, imprevidente e franco, mais amigo de gastar que de guardar; adquiria desejos, tomava gosto aos prazeres, e volvia-se preguiçoso resignando-se, vencido, às imposições do sol e do calor, muralha de fogo com que o espírito eternamente revoltado do último tamoio entrincheirou a pátria contra os conquistadores aventureiros”.
 
Assinale a alternativa incorreta.

a)

b)

c)

d)

e)


251. Q13226

Leia os dois poemas extraídos de Alguma Poesia, de Carlos Drummond de Andrade.
 
Em relação aos dois poemas, assinale a alternativa incorreta.

a)

b)

c)

d)

e)


252. Q13227

 
Nesse sentido, leia o texto “Poema de sete faces”, de Drummond e assinale a alternativa correta.

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


253. Q13228

Sobre o Auto da Compadecida, de Ariano Suassuna, assinale o único elemento que se encontra na famosa cena do julgamento.

a)

b)

c)

d)

e)


254. Q13229

Em relação à obra Memórias de um Sargento de Milícias, assinale a alternativa correta.

a)

b)

c)

d)

e)


255. Q12961

Um dos temas presentes em Alguma Poesia, de Carlos Drummond de Andrade, é a crítica a um tipo de poesia convencional e provinciana, de forte teor antimodernista.
 
Assinale a alternativa  que serve como exemplo dessa postura crítica.

a)

b)

c)

d)

e)


256. Q12962

Sabato Magaldi (2004) afirma que Ariano Suassuna aproxima-se de uma visão do mundo contemporâneo, que introduz o  Auto da Compadecida como o texto mais popular do Modernismo brasileiro.
 
Neste sentido, assinale a alternativa incorreta.

a)

b)

c)

d)

e)


257. Q12963

O livro  Sagarana  (2001) de João Guimarães Rosa, desde o título, provoca estranhamento na crítica literária, pois
 
I.  Desprezou a revolução literária feita pelos modernistas ao inventar um idioma próprio.
 
II.  A revolução de Rosa significou a rebeldia contra a abolição da intimidade humana.
 
III.  Inovou a Literatura Brasileira embora fosse incompreendido na época de seu lançamento.
 
IV.  É nítido o crescimento interior dos personagens pela mutação do nome além do silêncio.
 
V.  Não há menção ao título em nenhuma das sete novelas, embora esteja presente em todas ao informar a dupla natureza, universal e regional.
 
Assinale a alternativa correta.

a)

b)

c)

d)

e)


258. Q12964

No livro Alguma poesia  (2010, p. 87), Carlos Drummond de Andrade escreve:
 
Sobre o poema é correto afirmar que: 

a)

b)

c)

d)

e)


259. Q12965

Analise a seguinte afirmativa:
 
Em que pese os romances  Memórias de um sargento de milícias  [1850] e  Memórias Póstumas de Brás Cubas [1881] serem livros que tratam da vida pregressa de seus narradores, existem diferenças acentuadas entre ambos.
 
Sobre a questão, assinale a alternativa correta.

a)

b)

c)

d)

e)


260. Q12966

Em  Memórias Póstumas de Brás Cubas (2010), Machado de Assis inventa um personagem que depois de morto avalia sua vida.
 
Dentre seus projetos frustrados, podem-se citar

a)

b)

c)

d)

e)


261. Q12967

Leia este poema do livro  Menino do Mato (2010), de Manoel de Barros.
 
Ele sabia que as coisas inúteis e os homens inúteis se guardam no abandono. Os homens no seu próprio abandono. E as coisas inúteis ficam para a poesia.
 
Agora, analise as afirmativas.
 
I.  A poesia mostra o olhar do menino/homem amadurecendo para a vida/poesia.
 
II.  O poema trabalha esteticamente tanto as coisas inúteis quanto os homens marginalizados.
 
III.  A poesia só deve tratar de coisas inúteis e homens que são abandonados à própria sorte.
 
IV.  O poema ressalta que a poesia não tem serventia para a sociedade.
 
V.  O poema apresenta a ideia geral da escrita literária de Manoel de Barros: observação daquilo que a sociedade capitalista despreza, coisas inúteis e homens sem serventia.
 
Assinale a alternativa correta.

a)

b)

c)

d)

e)


262. Q12968

Leia o fragmento do poema VI retirado da obra Menino do Mato, de Manoel de Barros.
 
Com relação à construção poética de Manoel de Barros, assinale a alternativa incorreta.

a)

b)

c)

d)

e)


263. Q12969

O cortiço  [1890] de Aluísio Azevedo e Memórias Póstumas de Brás Cubas  [1881] de Machado de Assis marcam uma evolução histórica da ficção brasileira.
 
Sobre o assunto, assinale a alternativa incorreta.

a)

b)

c)

d)

e)


264. Q12970

O conto “A hora e a vez de Augusto Matraga” do livro Sagarana (2001) repercute uma transformação:

a)

b)

c)

d)

e)


265. Q12428

No conto “Os dragões”, da Obra completa de Murilo Rubião, a quebra de verossimilhança externa, comum ao gênero fantástico, efetiva-se pela presença de animais mitológicos – os dragões – em meio ao espaço urbano. Todavia, a referida quebra não compromete a coerência da narrativa, visto que a presença de tais seres justifica-se por estabelecer uma

a)

b)

c)

d)

e)


266. Q12429

Memórias de um sargento de milícias, de Manuel Antônio de Almeida, foi originalmente publicado em capítulos semanais, no jornal Correio Mercantil, entre os anos de 1852 e 1853, sob a forma de folhetim. O recurso que, utilizado pelo narrador, explicita a forma original de publicação do romance é a

a)

b)

c)

d)

e)


267. Q12430

Leia o poema apresentado a seguir.
 
A imagem construída no poema constitui o sentido de que

a)

b)

c)

d)

e)


268. Q12431

Leia o trecho apresentado a seguir.
 
O trecho retirado da obra Uma noite em cinco atos, de Alberto Martins, apresenta pontos de vista antagônicos, o que permite associar a crítica dos poetas Zé Paulo e Álvares ao contexto histórico em que se inserem. Essa associação se expressa no seguinte confronto:

a)

b)

c)

d)

e)


269. Q12432

Leia os trechos apresentados a seguir.
 
O poema I – Juca Pirama se destaca por representar um painel da cultura indígena. Nos versos transcritos, o elemento desse painel que se evidencia é:

a)

b)

c)

d)

e)


270. Q12433

Leia os trechos apresentados a seguir.
 
Como se percebe nos trechos transcritos, há na narrativa de Mãos de Cavalo a predominância da fragmentação, aspecto comum às obras literárias da contemporaneidade. Esse aspecto se manifesta por meio da

a)

b)

c)

d)

e)


271. Q12434

Leia o trecho apresentado a seguir.
 
A descrição da cidade de São Paulo, em Uma noite em cinco atos, de Alberto Martins, estabelece uma comparação entre o desenvolvimento urbano e as transformações literárias no século XX. Essa comparação se efetiva no contraponto entre

a)

b)

c)

d)

e)


272. Q12435

No conto “Marina, a intangível”, da Obra Completa de Murilo Rubião, a narrativa em primeira pessoa explora, por meio da inacessibilidade atribuída à personagem-título, a angústia do escritor diante da vã tentativa de comunicar-se pela escrita. Ao recuperar tal temática, o autor vale-se de

a)

b)

c)

d)

e)


273. Q12436

A literatura se articula à realidade, à história e aos fatos, na medida em que ela cria, e até funda, mundos imaginados. Gonçalves Dias, em I – Juca Pirama, ao criar um passado indígena para a nação brasileira,

a)

b)

c)

d)

e)


274. Q12437

No capítulo “6h23” de Mãos de Cavalo, de Daniel Galera, é narrado um sonho de Hermano, no qual ele reencontra pessoas de diferentes épocas de sua vida. Nesse sonho, revela-se

a)

b)

c)

d)

e)


275. Q9577

Leia o trecho apresentado a seguir.
 
Quanto ao posicionamento do narrador, esse trecho constitui uma exceção no contexto do romance. O que lhe confere esse caráter de exceção é o fato de o narrador

a)

b)

c)

d)

e)


276. Q9578

Os gêneros textuais circulam no mundo com características próprias e exercem determinadas funções sociais, em conformidade com as quais os gêneros literários se transformam e se reconfiguram. Nesse sentido, em I – Juca Pirama, de Gonçalves Dias, a função social do gênero épico de exaltar um povo ou retratá-lo em sua totalidade deixa de se realizar plenamente porque

a)

b)

c)

d)

e)


277. Q9579

No conjunto de poemas de Minigrafias, de Luís Araujo Pereira, o tom predominante de ironia e humor faz com que

a)

b)

c)

d)

e)


278. Q9580

Leia os trechos apresentados a seguir.
 
Os questionamentos sobre o fazer literário presentes nos trechos transcritos interagem com a crítica de Zé Paulo à realidade das cidades da América. Essa interação torna-se evidente, pois

a)

b)

c)

d)

e)


279. Q9581

Em Mãos de Cavalo, de Daniel Galera, o emprego do fluxo de consciência cria um efeito de fusão da fala da personagem à do narrador. Esse efeito está explícito no seguinte trecho:

a)

b)

c)

d)

e)


280. Q9582

Murilo Rubião, em sua Obra completa, tece críticas a determinadas situações observadas por ele em seu contexto histórico, mas que alcançam diversas realidades políticas do século XX. Nesse sentido, no conto “A cidade” observa-se uma crítica que

a)

b)

c)

d)

e)


281. Q9583

Em I - Juca Pirama, de Gonçalves Dias, o andamento do enredo caracteriza uma obra híbrida entre o trágico e o épico porque

a)

b)

c)

d)

e)


282. Q9584

Leia os trechos a seguir.
 
Mãos de Cavalo, de Daniel Galera, narra várias situações de queda, estabelecendo uma relação entre dor física e sofrimento psicológico. Nos trechos transcritos, essa relação ocorre em diálogo com um conhecimento biológico, a qual evidencia a associação entre

a)

b)

c)

d)

e)


283. Q9585

Manuel Antônio de Almeida situa os acontecimentos narrados em Memórias de um sargento de milícias nas primeiras décadas do século XIX, período em que a sede da monarquia portuguesa se fixou no Brasil. Escrito à moda de uma crônica de costumes, esse romance

a)

b)

c)

d)

e)


284. Q9586

 
Nos contos de Murilo Rubião, o efeito fantástico, tal como afirma Todorov, efetiva-se por

a)

b)

c)

d)

e)


285. Q7140

Com base no fragmento acima e na leitura do romance Fogo Morto, de José Lins do Rego, assinale a alternativa correta:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


286. Q7141

A sentença: Sou pobre, seu Pedro, mas sou homem que não me abaixo a ninguém. (l.12-13) sugere que

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


287. Q13110

Anexo:

a)

b)

c)

d)


288. Q13113

Assinale a alternativa em que o emprego dos pronomes esse(a,s) nas expressões referenciais — as asas dessa abelha; essa fúlvida centelha; esses pares de andorinhas — e aquele(s) — aqueles negros, inúteis elefantes, entre as linhas 185 e 191, foi justificado INCORRETAMENTE.

Anexo:

a)

b)

c)

d)


289. Q13115

Está correta, de cima para baixo, a seguinte sequência:

Anexo:

a)

b)

c)

d)


290. Q13116

Anexo:

a)

b)

c)

d)


291. Q5902

Os movimentos ou tendências literárias que surgiam na Europa letrada alcançaram o Brasil através dos colonizadores portugueses e tiveram nomes que se destacaram no continente americano. A esse propósito, analise as afirmações a seguir.
 
0-0) No século XVII, o Barroco procurava, através da ênfase na religiosidade, solucionar os dilemas humanos. Esse movimento foi introduzido no Brasil pelos jesuítas, sendo seu representante capital Padre Antônio Vieira, cuja obra –  Sermões – constitui um mundo rico e contraditório.
 
1-1) No século XVIII, floresceu o Arcadismo em Minas Gerais, Vila Rica. Com o estabelecimento de relações sociais mais concentradas, formou-se um público leitor, elemento importante para o desenvolvimento de uma literatura nacional. Entre o grupo de literatos, destaca-se Tomás Antônio Gonzaga, autor da obra lírica Marília de Dirceu.
 
2-2) O Naturalismo surgiu no século XIX, tendo sido, no Brasil, contemporâneo da Abolição e da República. O Mulato, de Aluísio de Azevedo, foi o primeiro romance naturalista brasileiro e o primeiro a abordar, de forma crítica, o racismo, o reacionarismo clerical e a estreiteza do universo provinciano no país.
 
3-3) A oscilação entre imobilismo econômico e modernização, na sociedade brasileira, foi absorvida pela produção literária, o que marcou os vinte primeiros anos do século XX. Tendo em Olavo Bilac seu principal  autor, o Parnasianismo procurou corresponder ao Realismo/Naturalismo na prosa e adotou, como lema, a objetividade e impessoalidade no tratamento dos temas sociais.
 
4-4) O chamado Romance de 30 aprofundou-se de forma pessimista nas contradições da sociedade brasileira; no entanto, alguns de seus autores foram politicamente contraditórios. Graciliano Ramos, por exemplo, tenta descrever a realidade a partir da visão dos camponeses, como em  Vidas Secas, mas justifica e aceita o sistema da propriedade rural, como em São Bernardo.

a)

b)

c)

d)

e)


292. Q5903

Considere as afirmações abaixo a respeito da produção literária brasileira que prosperou na primeira metade do século XIX.
 
0-0) No Brasil, o Romantismo desenvolveu-se após a Independência. Na Europa, com o ressuscitar do passado, o nativismo explorou figuras e cenas medievais; em nosso país, com o indianismo romanceando as origens nacionais, o mundo indígena foi enfocado com heróis baseados em personagens e ações reais.
 
1-1) José de Alencar, na prosa, criou uma galeria de heróis indígenas que se submetiam voluntariamente ao colonizador. Por exemplo, em  O Guarani, Peri é escravo de Ceci e converte-se ao cristianismo, sendo batizado. Em  Iracema, a personagem título se submete ao branco Martim, entrega que implica sacrifício e abandono de sua tribo de origem.
 
2-2) Em  Ubirajara, narrativa que enfoca uma fase anterior à colonização, Alencar despertou para a falsidade da idílica submissão dos colonizados aos colonizadores, escrevendo: “Foi depois da colonização que os portugueses, assaltando os índios como a feras e caçando-os a dente de cão, ensinaram-lhe a traição que eles não conheciam”.
 
3-3) Gonçalves Dias, que representa o Indianismo na poesia, já nos  Primeiros Cantos, tem a consciência do destino atroz que aguardava os tupis com a conquista portuguesa. Na fala do xamã, as predições são assustadoras: “Manitós já fugiram da Taba/ ó desgraça! ó ruína! ó Tupã!”
 
4-4) Gonçalves Dias lamentou a sorte do Novo Mundo, com sua gente vencida e suas terras profanadas. Além do mais, o escritor maranhense, diferentemente de Alencar, dá voz ao nativo: “Chame-lhe progresso, quem do extermínio secular se ufana/ Eu, modesto cantor do povo extinto, /Chorarei os vastíssimos sepulcros”.

a)

b)

c)

d)

e)


293. Q5904

O Brasil, colonizado por portugueses e habitado por índios, teve que importar mão de obra africana para a agricultura. Com isso, aumentou a miscigenação, ficando os africanos como escravos e sua cor sob o signo do preconceito. A escravidão tornou-se uma mácula em nossa sociedade e a realidade foi transposta para a literatura de formas variadas.
 
0-0) A descrição da natureza brasileira até o século XIX era um hino de louvor a sua beleza. Passou a ser, com a campanha da abolição, um pano de fundo de cenas que a mancham. Ao Romper d’alva, América e a abertura de A Cachoeira de Paulo Afonso, de Castro Alves, registram a contradição da natureza pujante e paradisíaca, com o horror da escravidão ali instaurado.
 
1-1) Em Vozes d’África, também de Castro Alves, o poeta dá voz à população africana, usando a primeira pessoa do discurso. O tom passional exacerbado da Segunda Geração Romântica enfatiza a rejeição que, na época, se tinha à gente de origem africana, para, assim, combater a violenta discriminação.
 
2-2) Cruz e Souza, diferentemente de Castro Alves, era afrodescendente e não se engajou na campanha em favor do sofrimento dos que estavam em sua mesma condição. O maior de nossos poetas simbolistas foi filho de escravos e nos seus poemas privilegiou apenas a originalidade e a melodia dos versos. A tragédia do intelectual e do homem afro-brasileiro foi silenciada pelo poeta.
 
3-3) Considerado o maior escritor brasileiro, Machado de Assis não escreveu poesia, apenas prosa, como contos e romances. Sendo de origem humilde e mulato, nunca tratou dessa realidade na sua obra. No conto  Pai contra Mãe, o tema da escravidão, com sua lista de crueldades, é abordado de forma impessoal e distanciada, embora narre um episódio brutal e doloroso.
 
4-4) Lima Barreto era filho de escravos. Em sua obra, faz críticas severas às mazelas sociais de um Brasil recém-republicano, denunciando o preconceito contra os que se encontravam à margem da sociedade; mas, curiosamente, não menciona a discriminação contra os afro-brasileiros.

a)

b)

c)

d)

e)


294. Q5905

Lima Barreto foi uma das figuras mais contraditórias e controvertidas da literatura  brasileira do início do século XX. Sobre sua obra, podemos dizer o que segue.
 
0-0) Seu conto, o Homem que sabia Javanês, é um relato mordaz sobre um trapaceiro que se passa por tradutor de um idioma exótico.
 
1-1) O autor foi um dos pioneiros no uso do estilo jornalístico na literatura. Com linguagem objetiva e informal, descreve com clareza e simplicidade o cotidiano das classes desfavorecidas, às quais pertencia.
 
2-2) Nos seus escritos, denuncia os problemas políticos e os preconceitos sociais de seu tempo, que ele, como mulato pobre, vivenciou.
 
3-3) Em seu livro mais famoso,  Triste Fim de Policarpo Quaresma, Lima Barreto  foca a vida de uma personagem cujo nacionalismo beira a xenofobia. Por trás disso, faz uma grande crítica à política da República Velha.
 
4-4) O romancista transforma o Marechal Floriano Peixoto num grande herói nacional em  Triste Fim de Policarpo Quaresma, atribuindo-lhe um caráter magnânimo e superior.

a)

b)

c)

d)

e)


295. Q5906

Observe as imagens, leia os textos e responda às questões que se seguem:
 
0-0) Devido às suas posições radicais no âmbito das artes plásticas, Monteiro Lobato foi considerado pelos modernistas de 1922 um intelectual tradicionalista e arcaico.
 
1-1) A obra infantil de Monteiro Lobato é um bom exemplo de seu arcaísmo, fortalecendo valores sociais tradicionalistas, sobretudo na família, e evitando a mistura da cultura erudita com a popular na literatura.
 
2-2) A arte vanguardista do início do século XX provou ser mais do que a escandalosa expressão dos “furúnculos da cultura excessiva”, e superou as expectativas de Monteiro Lobato para essas obras como meras manifestações “anormais ou teratológicas” destinadas ao esquecimento.
 
3-3) O pós-modernismo no século XXI levou adiante o impulso desconstrucionista da arte e dos textos canônicos, como provam publicações recentes que associam obras clássicas à cultura de massa, a exemplo de  Orgulho e preconceito e zumbis, de “Jane Austen e S-G. Smith”.
 
4-4) Ler, entender e refletir sobre as produções literárias contemporâneas mobilizam o conhecimento não só do mundo atual mas também do seu passado histórico.

a)

b)

c)

d)

e)


296. Q5907

A Semana de Arte Moderna deu início a uma revolução nas artes no Brasil, incluindo a literatura. A partir de então, adotamos os preceitos de vanguarda através de várias correntes que modificaram definitivamente a linguagem literária no nosso país. Considerando esse contexto histórico, analise os itens abaixo.
 
0-0) No Modernismo, várias vanguardas se constituíram com ousadias formais e temáticas. Na ficção literária, essas tendências exerceram influência, por exemplo, por meio da liberdade de expressão, da incorporação do cotidiano, da linguagem coloquial, da ambiguidade, da paródia, das inovações técnicas, como a escrita automática e o fluxo da consciência.
 
1-1) Na primeira fase do modernismo brasileiro, Mário de Andrade foi muito versátil, interessando-se por tudo que dissesse respeito ao Brasil.  Macunaíma, o Herói sem Nenhum Caráter, apela para o suporte mitológico da lenda indígena, transfigurada pelo escritor. No entanto, falha no propósito de identificar o herói com o povo brasileiro.
 
2-2) Tendo pertencido à geração de 30, Carlos Drummond de Andrade é considerado nosso poeta maior. De linguagem seca e simples, no início chocou o público leitor com seu poema inusitado e sem sentimentalismo,  No Meio do Caminho, onde o anedótico mascara uma reflexão existencial.
 
3-3) O romance regionalista de 30 foi muito influenciado pelo Manifesto Regionalista de Gilberto Freire, lançado em 1926, e tinha como principal característica expressar os valores regionais numa linguagem fora dos padrões, no que dava continuidade à vertente aberta por Oswald de Andrade em sua obra romanesca.
 
4-4) João Guimarães Rosa e Clarice Lispector foram duas grandes figuras da terceira fase do modernismo brasileiro. A primeira fazia, em sua prosa, uma espécie de ‘recriação linguística’, para expressar sua leitura mística do sertão. A segunda, por sua vez, introduziu nas letras brasileiras uma prosa de sondagem interior, valendo-se, para tanto, do fluxo da consciência e de metáforas insólitas.

a)

b)

c)

d)

e)


297. Q5908

Observe a imagem a seguir, leia os textos e responda às questões:
 
0-0)  Carpe Diem – frase em latim de um poema de Horácio, popularmente traduzida para  Colha o dia ou  Aproveite o momento – é uma mensagem que pode ser subentendida na imagem e nos textos acima.
 
1-1) A percepção sobre a fugacidade do tempo na literatura é exclusiva do Arcadismo, como mostra o poema de Tomás Antônio Gonzaga.
 
2-2) Sacrificados, os pavões na natureza-morta de Rembrandt, assim como o peru imperial na estória de Rosa, alertam a criança-protagonista para a efemeridade da beleza.
 
3-3) No livro  Primeiras Estórias, o primeiro conto, “As margens da alegria”, e o último, “Os cimos”, se complementam, apresentando as mesmas personagens no mesmo ambiente.
 
4-4) Nos poemas acima, a aflição dos poetas recai sobre a consciência da inevitabilidade da futura decrepitude e morte da mulher amada, assim como no conto de Rosa, o Menino se angustia porque sabe que sua mãe vai morrer.

a)

b)

c)

d)

e)


298. Q5909

Antes de escrever  A hora da estrela, Clarice Lispector trabalhou na imprensa carioca, mantendo “Colunas Femininas” em jornais de grande circulação. Observe a imagem, leia os textos e responda às questões.
 
0-0) O texto jornalístico de Clarice citado indica a sua preocupação em esclarecer as leitoras de sua época sobre o papel da mulher moderna no mundo consumista.
 
1-1) Coerente com o  glamour das propagandas, o refrigerante em questão é retratado na obra de Clarice como uma bebida saudável e deliciosa, muito apreciada por Macabéa.
 
2-2) No Texto 3, Clarice sugere, ironicamente, que a sua narrativa foi “financiada” pela Coca-Cola, para parecer uma obra em sintonia com o seu tempo.
 
3-3) Para Clarice, a identidade da mulher moderna está cada vez mais associada ao seu poder de compra e ao seu acesso aos bens de consumo industrializados.
 
4-4) O título do romance “A hora da estrela” refere-se à virada na história da pobre Macabéa, que se torna, ao final, uma famosa estrela de cinema.

a)

b)

c)

d)

e)


299. Q5910

Os textos a seguir são de  escritoras de diferentes épocas e estilos, sendo o primeiro deles um artigo de jornal. Observe as semelhanças e diferenças entre os três, analisando as afirmações que vêm logo após.
 
0-0) Não são percebidas tendências literárias fortemente marcadas em nenhum deles, apenas estilos e escolhas diferentes. Os textos 1 e 2 estão na primeira pessoa, sendo bastante subjetivos; enquanto o 3 tem narrador onisciente, com voz na terceira pessoa.
 
1-1) Pertencendo a gêneros diferentes, respectivamente, (1) jornalístico, (2) poema (3) conto, os textos têm abordagens particulares do universo feminino. O texto da jornalista aborda o mesmo tema do texto da poetisa: a mutação da própria imagem no espelho.
 
2-2) Os versos de Cecília Meireles expressam um tom melancólico, ampliado pela dor da passagem do tempo, que elimina as ilusões, a memória, e modifica a própria imagem do sujeito refletido no espelho. O texto de Fátima Quintas tem um tom descontraído e despreocupado, centrado no hoje.
 
3-3) O texto 3 flagra um confronto entre a realidade íntima da personagem e a realidade circundante. De acordo com o trecho, Ana tinha uma vida emocional cotidianamente abafada pelos afazeres de esposa, mãe e dona de casa que era.
 
4-4) Clarice Lispector e Cecília Meireles foram contemporâneas, mas seguiram caminhos diversos na literatura. Enquanto grande parte da poesia de Cecília Meireles foi marcada por um neossimbolismo, a prosa intimista de Clarice Lispector foi vanguardista, transgredindo, muitas vezes, o sentido convencional do gênero narrativo.

a)

b)

c)

d)

e)


300. Q5911

A loucura é um tema frequente na literatura, como atestam as obras abaixo mencionadas. Leia os textos e responda às questões.
 
0-0) Internado como portador de doença mental, o autor de  Triste fim de Policarpo Quaresma escreveu o Diário do Hospício, no qual refletiu lúcida e criticamente sobre a medicina e os profissionais de saúde de seu tempo.
 
1-1) Em  O alienista, Machado de Assis leva sua personagem, o psiquiatra Simão Bacamarte, a concluir que o único insano de Itaguaí é ela mesma.
 
2-2) No diálogo de Maria de França com o seu psiquiatra, Osman Lins representa com ironia o abismo de incompreensão que se estabelece na relação médico-paciente durante uma consulta.
 
3-3)  O alienista, Triste fim de Policarpo Quaresma e A rainha dos cárceres da Grécia são obras que se valem do tema da loucura para refletir sobre os disparates das instituições sociais no Brasil.
 
4-4)  O alienista, Triste fim de Policarpo Quaresma e A rainha dos cárceres da Grécia são obras que enaltecem a ciência, o discurso científico e a postura do cientista na sociedade brasileira.

a)

b)

c)

d)

e)


301. Q5914

Recife foi cantada por vários poetas de diferentes tendências, como atestam os textos de 1 a 5, por exemplo. Analise a imagem logo abaixo e o comentário extraído do Jornal do Commercio; depois, considere os enunciados que se seguem.
 
0-0) O texto 1, do recifense Manuel Bandeira, celebra uma cidade bem diversa, o Recife de sua saudade, visto pelo prisma da distância, diferentemente da foto e do comentário do leitor, que focam a crítica ao presente, sem saudosismos.
 
1-1) Joaquim Cardozo, poeta contemporâneo, lastima a verticalização e a descaracterização da cidade, tal como Recife se mostra hoje, a ver pela imagem e pelo comentário veiculados no jornal.
 
2-2) Oswald de Andrade, modernista de 22, apesar de mordaz, faz um elogio à beleza urbana e à modernidade do Recife, condizente com o tom expresso pelos textos do jornal.
 
3-3) João Cabral de Melo Neto, da geração de 45, traz a crítica social para sua poesia, aludindo à descaracterização urbana da cidade do Recife, conteúdo da imagem exibida no JC.
 
4-4) Ariano Suassuna, num de seus raros poemas, em estilo armorial, lamenta o crescimento da cidade, que se transformou em Onça-negra, Fortim-iluminado, comungando do saudosismo flagrante da poesia de Bandeira.

a)

b)

c)

d)

e)


302. Q5917

No panorama literário contemporâneo, Ariano Suassuna é um dos dramaturgos mais encenados. Considerando o papel do escritor na história da literatura nacional e as características de sua obra, analise as afirmações abaixo.
 
0-0) Ariano Suassuna foi o nome que, na Semana de Arte Moderna e na primeira fase do modernismo brasileiro, representou a modernidade no teatro nacional.
 
1-1) O autor busca unir em sua obra o local e o global, a oralidade com a erudição, sempre pesquisando nas fontes populares o motivo de sua produção literária.
 
2-2) Entre suas obras, distinguem-se O casamento Suspeitoso, O Santo e a Porca, A pena e a Lei, todas elas peças teatrais em linguagem popular regional e com tema nordestino.
 
3-3) O  Auto da Compadecida é sua peça mais conhecida e encenada, tendo sido transformada em filme e em minissérie para a televisão. Tem a dimensão de farsa, em que a religiosidade popular do brasileiro combina-se com sua criatividade e irreverência.
 
4-4)  A Pedra do Reino é um alentado romance que impressiona por seu universo mítico, onde reis, príncipes, palhaços, cangaceiros e cantadores trazem a Idade Média para o Brasil do século XX.

a)

b)

c)

d)

e)


303. Q5919

Fernando Pessoa é considerado o maior poeta do primeiro modernismo português, pela genial versatilidade de sua criação. Leia o poema abaixo e analise as questões seguintes.
 
0-0. Fernando Pessoa, o ortônimo, escreveu uma poesia diversificada. Além de seu cancioneiro, dialogou, por exemplo, com a literatura quinhentista, como no caso da obra Mensagem; compôs poemas dramáticos, poemas ingleses e quadras ao gosto popular.
 
1-1. No poema lido, o olhar do eu-lírico se move para as coisas ínfimas, para o pormenor, o que desperta a reflexão filosófica e faz encontrar nessas coisas significados maiores.
 
2-2. Tal como em Tabacaria, do heterônimo Álvaro de Campos, em que o poeta se fixa na rapariga que come chocolate, o poema destacado reflete um momento existencial do  eu-lírico, em que a atenção se foca na falta de preocupação do gato, que espanta o poeta e lhe inspira inveja.
 
3-3. O sujeito do discurso sente inveja do gato porque o animal, seguindo a lei de seu destino, sente prazer em brincar sem ter disso consciência, o que nos permite remeter à filosofia do heterônimo Alberto Caeiro, para quem “a luz do sol vale mais que os pensamentos”.
 
4-4. Os dois últimos versos do poema encerram um lamento do eu-lírico e permite concluir que o gato, ao contrário do poeta, não se vê e está centrado em si; não se conhece, mas sabe o que é, ou seja, um gato.

a)

b)

c)

d)

e)


304. Q5920

Leia os textos e responda às questões a seguir.
 
0-0) Escritor contemporâneo, partidário do comunismo até a morte, José Saramago escreveu romances históricos, como Memorial do Convento, mas também enveredou pela fantasia, como em Ensaio sobre a cegueira.
 
1-1) Dos heterônimos pessoanos, o clássico Ricardo Reis era defensor da monarquia e escreveu poemas de índole pagã, pregando uma absoluta indiferença ao mundo circundante.
 
2-2) Fernando Pessoa, que determinava o ano de nascimento e de morte de seus heterônimos, apenas não determinou o fim de Ricardo Reis.
 
3-3) Saramago dedicou um importante romance a Ricardo Reis, cuja ideologia era compartilhada pelo romancista português.
 
4-4) Saramago apropriou-se da criação pessoana e aproveitou para decretar o seu fim, ridicularizando-o em O ano da morte de Ricardo Reis.

a)

b)

c)

d)

e)


305. Q5921

Analise as afirmações que são feitas a seguir, quanto à imagem e ao poema dispostos abaixo.
 
0-0) O poema de Manoel de Barros se assemelha à poesia do pessoano Alberto Caeiro, homem simples da Aldeia, para quem “Pensar é estar doente dos olhos”.
 
1-1) Assim como Caeiro, a simplicidade de Barros é enganosa, pois só é conseguida a partir de um profundo conhecimento da língua portuguesa, que permite a sua depuração numa poesia de cunho filosófico, como se pode ler no texto em foco.
 
2-2) A partir da leitura do poema destacado, verifica-se que a infância e a natureza são referências fundamentais para os poetas Manoel de Barros e Alberto Caeiro.
 
3-3) As ilustrações de Martha Barros para o livro do poeta buscam inspiração nos desenhos imprecisos e inacabados das crianças.
 
4-4) Por suas características, o poema de Manoel de Barros é precisamente destinado ao público infantil.

a)

b)

c)

d)

e)


306. Q5922

O sentimento amoroso é um tema inesgotável e tem influenciado muitas das produções artísticas, incluindo a poesia e a canção. Leia os dois textos abaixo e responda aos itens a seguir.
 
0-0) Tanto Vinícius de Morais quanto Chico Buarque de Holanda foram letristas e literatos, e ambos estão localizados na segunda fase do Modernismo brasileiro.
 
1-1) O soneto de Vinícius de Morais expressa, de forma suave e equilibrada, uma série de sentimentos dolorosos que estão associados à separação de dois amantes. A voz masculina é flagrante nas marcas linguísticas.
 
2-2) A canção de Chico Buarque de Holanda faz uso da forma do soneto e revela uma voz feminina que expressa seu espanto por ter tido seu amor despertado por uma outra pessoa.
 
3-3) No texto 2, o último verso dos dois quartetos e da última estrofe fazem ver que o sujeito poético se escondia, fugindo da vida e de sua expressão máxima, o amor.
 
4-4) Como os dois textos permitem concluir, o amor e a vida são uma aventura errante, que não oferece as garantias de um porto seguro.

a)

b)

c)

d)

e)


307. Q12483

Sobre o livro “Dizem que os cães veem coisas”, de Moreira Campos, é INCORRETO afirmar:

a)

b)

c)

d)

e)


308. Q12485

Identifique, das alternativas abaixo, a que se refere à poesia parnasiana brasileira:

a)

b)

c)

d)

e)


309. Q12487

O romantismo é o período literário em que se consolidam as linhas gerais da formação da literatura brasileira, antecedida por três séculos de manifestações literárias que ainda não constituíam um sistema literário. Este sistema será marcado, entre outros aspectos, por dinâmica entre influências vindas de fora e influências surgidas da vida cultural interna. De modo geral, apesar da crescente importância dos influxos internos, os influxos externos predominam como contexto de orientação do sistema literário. Que período da literatura nacional representa a inversão dessa dinâmica e marca o momento em que, não somente os influxos internos subjugam os externos, mas também nos veremos, pela primeira vez, influenciando as literaturas estrangeiras (marcadamente a de Portugal)?

a)

b)

c)

d)

e)


310. Q12489

Considere o poema abaixo para depois marcar a única alternativa CORRETA.

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


311. Q12491

Assinale a alternativa que contém a obra em prosa da poeta portuguesa Florbela Espanca:

a)

b)

c)

d)

e)


312. Q12493

Considere o texto a seguir e assinale a alternativa INCORRETA:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


313. Q12494

Considere o poema abaixo e assinale a alternativa que apresenta o recurso estilístico mais evidente e a frequência com que este recurso é observado na poesia de Francisco de Freitas Leite:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


314. Q10477

Estão corretas as assertivas:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


315. Q10478

Marque a alternativa CORRETA:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


316. Q10479

a)

b)

c)

d)

e)


317. Q10480

a)

b)

c)

d)

e)


318. Q10531

Dadas as proporções:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


319. Q10532

a)

b)

c)

d)

e)


320. Q3841

Afirma-se que o homem barroco, vivendo um estado de tensão e desequilíbrio, procura a compensação pelo culto exagerado da forma. No soneto de Gregório de Matos, essa característica pode ser percebida pelo emprego de:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


321. Q3842

Dois temas centrais da arte barroca que estão presentes no soneto são a instabilidade do mundo e a:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


322. Q3843

A relação estabelecida no texto pela conjunção porém (verso 5), indica ____________ da mesma forma que ____________ .A alternativa que preenche correta e respectivamente as lacunas é:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


323. Q3844

Na reflexão de cunho nitidamente existencial que se tem no poema, percebe-se que, para o eu lírico, a eternidade

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


324. Q10661

Apesar da presença de traços comuns ao Romantismo, na caracterização do personagem Azevedo e de seu mundo, o teor romântico é substituído pelo olhar do narrador machadiano caracterizado por

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


325. Q10662

A voz do eu-lírico, presente no fragmento citado, reflete sobre as dificuldades sociais vivenciadas e ao mesmo tempo compreende que:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


326. Q10663

No fragmento acima, o narrador apresenta um quadro da situação vivenciada por escravos, ex-escravos e seus descendentes no Brasil. Pela leitura, pode- se depreender que:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


327. Q10664

Do ponto de vista estilístico, pode-se afirmar que o autor na construção das imagens na taverna, utilizou-se de uma linguagem carregada de:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


328. Q10665

Assinale a alternativa em que não se aplica o comentário acima:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


329. Q10666

a)

b)

c)

d)

e)


330. Q10667

O poema “Entalhe do verso” tematiza

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


331. Q10668

No fragmento acima, observa-se que há uma referência a uma obra da literatura clássica universal. Assinale a obra/autor a que pertence esta referência:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


332. Q5332

No poema de Oswald de Andrade, a função do título é

Anexo:

a)

b)

c)

d)


333. Q13867

Erico Veríssimo e Ana Maria Machado são considerados representantes da ficção literária surgida após o modernismo brasileiro. Cada um deles, no entanto, apresenta características próprias. Assinale a afirmativa correta a respeito das diferenças entre eles, considerando os dois textos lidos.

Anexo:

a)

b)

c)

d)


334. Q13868

Anexo:

a)

b)

c)

d)


335. Q6972

Estão corretas apenas as afirmativas:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


336. Q6973

De acordo com o enredo, os “golpes certeiros” sofridos pelo juiz Munhoz são

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


337. Q6974

A seqüência correta encontrada é:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


338. Q6977

Referente ao livro Raro mar, de Armando Freitas Filho, não está presente na coletânea a(o)

a)

b)

c)

d)

e)


339. Q6979

O tom de diário pessoal, presente em muitos poemas da série “Numeral”, pode ser observado no fragmento:

a)

b)

c)

d)

e)


340. Q6980

O poema acima NÃO apresenta

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


341. Q8248

A narrativa de Antonio aproxima-se, principalmente, do romance

a)

b)

c)

d)

e)


342. Q8249

Estão corretas apenas as afirmações:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


343. Q8250

NÃO há marcas de possíveis respostas dos narradores às indagações do personagem Benjamin em:

a)

b)

c)

d)

e)


344. Q8251

A seqüência correta encontrada é:

Anexo:

a)

b)

c)

d)

e)


345. Q8252

O fragmento de “O ABC das catástrofes” que NÃO apresenta crítica em relação às tecnologias modernas é

a)

b)

c)

d)

e)


346. Q8253

A ideia de ANTI-SOMBRA, recorrente em Cadernos de João, associase à(s)/ao(s)

a)

b)

c)

d)

e)


347. Q6671